Elaboração de projetos culturais, palestras, oficinas, curso, animação de aniversários infantis.

segunda-feira, 13 de setembro de 2010

De olho nos fatos...

Aniversário
Parabenizar o prefeito Waltinho Araújo (Lucrécia) pela passagem de seu aniversário que ocorreu na quinta-feira (9). Desde 2009 que temos um contato direto com a Administração de Lucrécia, o que temos avançado nas discussões culturais, ganhado respeito e amizade no movimento de cultura da cidade. Grande abraço!

Campanha
A equipe do PT de Janduís liderada pelo vice-prefeito Zé Bezerra, vereadores Braga, Raimundo e Adeilson, vem fazendo visitas constantes em comunidades rurais e residências urbanas trabalhando o nome dos candidatos do Partido dos Trabalhadores.
Deputado Estadual – Mineiro 13666
Deputados federais – Geraldão 1333 e Fátima Bezerra 1313
Senadores – Hugo 131 e Vilma 400
Governador – Ibere 40 e
Presidente – Dilma 13.
Esse é o time que estamos votando e apoiando.

Campanha II
Vários candidatos têm passado por Janduís nos últimos dias. Com o final da campanha, restando somente 20 dias para o pleito, o trabalho começa a se intensificar e ganhar rumo aqui em Janduís. O povo está sempre a olhar a banda passar, com um pé atrás e outro mais atrás ainda.

Tristeza em Lucrécia
Em Lucrécia muito remorso e comoção com o falecimento do jovem Eduardo Dantas, vítima de acidente automobilístico na tarde de domingo (12) na entrada da cidade. O Jovem tinha 16 anos e participou do movimento cultural da cidade nas comemorações da Festa do açude em 2009 e do Escambo em 2010. Homenagem da Cia. Ciranduís no blog http://www.ciranduis.blogspot.com/

A busca pelo ideal

Há pessoas da Administração Municipal que não entendem meus apelos à cultura local; não entendem porque procuram transformar as coisas em fatos politicamente indesejados. Ao contrário do que pregam nas salas fechadas e abafadas com ar-condicionados, tenho respeito por qualquer cidadão e por qualquer instancia do Poder.

Reconheço o trabalho que vem sendo feito na construção civil em Janduís e é entendível que é o papel de todo gestor, assim como acontecem em todas as cidades do Rio Grande do Norte. O que não dar pra esconder é a falta de gestão cultural no município.

Não busco cargo, até porque meus ideais não batem com a forma que Janduís é governado atualmente. Seria incoerência, participar do grupo do Flamengo se torço pelo São Paulo; e por incrível que pareça sou muito mais da palavra do que qualquer papel assinado. O valor do ser está na palavra.

Proponho ação igualitária para grupos, artistas, estudantes, seja qualquer classe ou seguimento da sociedade. Falo assim, porque eu sei o que é ter café e não ter almoço; ir dormir tomar um copo d’água e se dar por satisfeito.

Sei o que é entrar no ambiente de trabalho e ter que limpar quase todos os dias; e enquanto quem entra no ar condicionado reclama de pequenos ciscos que despontam nos birôs cheios de livros que só servem pra enaltecer o ego e a petulante vaidade.

Tudo isso, não me deixou desapontado nem me deixará. Não tenho como esconder minha história diante da burguesia; e para tanto, busco o ideal coletivo. Não sou guiado pelas minhas vontades próprias e sim pela decisão da coletividade.

Não temo cangaceiros ou cangaceiras que se vestem de serafins quando na verdade são anjos negros que tentam roubar as estrelas que despontam na imensidão da noite escura. “Janduís, Janduís, uma cidade tão pequena com problemas de um país” (Ray Lima).

Cultura de fato

Estamos participando da Gincana de Patú com representações dos grupos Ciranduís, Brincantes do Sertão, Ginga Faceira apoiados pelos alunos das escolas públicas, Santana Braga, Adriana Gomes e demais amigos.

Passamos pra final, numa seminal que seria contra Governador Dix-Sept Rosado e vamos estar na final, contra a cidade de Patú, terça (14) às 22h, na Praça Central. Fómos a Patú, graças ao carinho e respeito da prefeita de Messias Targino, Shirley Targino, que nos doou o ônibus escolar. Por W X O passamos pra final.

E agora, estamos correndo atrás de apoios, patrocínios, migalhas pra tentar ir a Patú, trazer um prêmio de um aparelho de DVD ou uma TV 29”. Até a Prefeitura de Patú está contribuindo com os artistas janduienses.

Pela nossa história, pela história dos que passaram na cultura já deveríamos ter como garantia e direito para tocar em frente nossa maior fonte de riqueza sempre viva. É uma questão de reconhecimento, respeito e gestão.

Escambo em Movimento

A cidade de Janduís esteve no XXVII Escambo Popular Livre de Rua e V Evento Cultural Novartes, entre 04 e 07 de setembro de 2010, na cidade de Lucrécia/RN, representada pelos grupos Ciranduís, Brincantes do Sertão e Ginga Faceira.

Tais grupos estão no Escambo por acreditarem na idéia e por entender que é um movimento legítimo, que resiste há quase 20 anos e que nasceu em Janduís, justamente pela necessidade social, cultural e educacional.

A Há pessoas da Administração Municipal são contra o Movimento Escambo, nem por isso, deveria existir retaliação entre o município e os grupos que participam do movimento, por uma questão de decência e impessoalidade na administração pública.

As questões políticas locais atingem em cheio o ego dos nossos algozes e por isso, os poderosos não conseguem separar uma coisa da outra. Agem como donos da verdade, tentando impedir ações legítimas da cultura local.

Só pra se ter uma idéia, a última reunião que tivemos entre artistas, grupos e administração municipal foi em 04 de agosto de 2009, às 16h, na Câmara Municipal. Ouvimos muita conversa afiada, Fundação de Cultura, Conselho, apoio ao movimento, democratização de ações. E ficamos mesmo somente na conversa.

A Cia. Ciranduís, grupo pelo qual faço parte, resiste ao Escambo e sobrevive em Janduís, por acreditar sempre no Poder Popular que se impulsionada na massa com liberdade, paz, autonomia e sem cabresto pra nos guiar.