Elaboração de projetos culturais, palestras, oficinas, curso, animação de aniversários infantis.

quarta-feira, 21 de setembro de 2011

18ª Apresentação do Casaco de Urdemales em 2011

Registros fotográficos da 18ª apresentação do espetáculo O CASACO DE URDEMALES, domingo, 18, às 21h, na Praça Central, em Umarizal/RN.


Leo Alves - fingindo a morte de Pedro Malasartes


Montagem do material de cena

Aquecimento

Mais aquecimemento

Junio Santos - Autor e diretor

Diego Tavares na abertura do espetáculo

Eu na personagem de Tiquinho

Pedro Malasarte - parada pra água

Gracinha entre em cena

No foco Beatriz do ator Jerdeu Amorim

Jardeu Amorim fazendo Foquito

Compromisso em Umarizal

Fazendo a maquiagem
O elenco do espetáculo O CASACO DE URDEMALES, esteve em Umarizal/RN, domingo, 18, com apresentação às 21h, na Praça Central da cidade. Após evento em Janduís, já pegamos estrada.
Nossa ação foi uma retribuição a cidade, uma vez que estivemos com a comunidade ainda na montagem do espetáculo e por ter três brincantes da Cia. Arte e Riso. Há um compromisso do grupo com a cidade e com a região.
Foi uma noite onde me diverti, brinquei pra caramba, pude rever o pessoal do Arte e Riso e de quebra, reafirmo cada vez mais meu compromisso com as artes públicas de rua. Desde julho, pelo menos a cada 15 dias tenho alguma apresentação. O ano tem sido duro, mas tem me dado o prazer de sorrir e ser feliz com a arte.

Congresso da JPT

Estive como mediador no II Congresso da JPT em Janduís, que foi realizado pelo Partido dos Trabalhadores – PT, domingo, 18, às 09h, na Câmara Municipal.
Faixa na entrada do evento
A discussão girava em torno do tema “o que a juventude quer para o Brasil”. No plenário, um significante número de filiados que estavam pra contribuir com a discussão. Avaliação positiva da atividade.
Feijoada ao final na sede do PT
Os próximos passos é discutir a atuação política para 2012. Acredito que a Juventude Petista apresente suas propostas e se empenhe no debate dentro do partido. Em sua própria organização jovem, há avanços consideráveis.

Limpeza total

Por acaso, estávamos conversando eu e o Josivan, e falávamos de uma agenda de trabalho cancelada, sábado, 17. Foi que bateu a “doidura” de limpar a sede da Cia. Ciranduís que estava empoeirada, clamando por uma faxina.
Josivan Rhuann com a mão na massa
Diante da dispersão de muitos de nossos membros, coisa natural, batemos um fio pra Yhe, Diego, Dedé Danado e Mallone e rapidamente fizemos o serviço. Me senti como nos velhos tempos de Clementino e Ubirajara, pela alegria de fazer tal serviço.
Marcas nas paredes da sede
O grupo segue cada vez melhor. Quem quer participar ativamente busca contribuir de alguma forma, ademais, as pessoas não são percebíveis. Essa é uma questão que em todos os setores se repetem. Nossa contribuição vai até onde for necessário andar em parceria.

Nunca Confiar Demais

Nenhum homem acredita piamente em nenhum outro homem. Pode-se acreditar piamente numa idéia, mas não num homem. No mais alto grau de confiança que ele pode despertar, haverá sempre o aroma da dúvida – uma sensação meio instintiva e meio lógica de que, no fim das contas, o vigarista deve ter um ás escondido na manga.
Esta dúvida, como parece óbvio, é sempre mais do que justificada, porque ainda não nasceu o homem merecedor de confiança ilimitada – a sua traição, no máximo, espera apenas por uma tentação suficiente. O problema do mundo não é o de que os homens sejam muito suspeitos neste sentido, mas o de que tendem a ser confiantes demais – e de que ainda confiam demais em outros homens, mesmo depois de amargas experiências.
Acredito que as mulheres sejam sabiamente menos sentimentais, tanto nisto como em outras coisas. Nenhuma mulher casada põe a mão no fogo por seu marido, nem age com se confiasse nele. A sua principal certeza assemelha-se à de um batedor de carteiras: a de que o guarda que o apanhou poderá ser subornado.

Henry Mencken, in 'O Livro dos Insultos (1920)'

Acredita em Ti Mesmo

O homem converte-se aos poucos naquilo que acredita poder vir a ser. Se me repetir incessantemente a mim mesmo que sou incapaz de fazer determinada coisa, é possível que isso acabe finalmente por se tornar verdade. Pelo contrário, se acreditar que a posso fazer, acabarei garantidamente por adquirir a capacidade para a fazer, ainda que não a tenha num primeiro momento.

Mohandas Gandhi, in 'The Words of Gandhi

quarta-feira, 7 de setembro de 2011

Diálogo com o PT em Janduís

Nos últimos dias o Diretório Municipal do Partido dos Trabalhadores – PT, em Janduís, vem se reunindo e traçando estratégias para as Eleições 2012. Dentre os assuntos, o ponto mais debatido na certeza é a questão das finanças. Muita coisa precisa ser regularizada.
Tivemos aprovações de novas filiações e uma lista de nomes no partido que poderão concorrer as vagas de vereadores, prefeito, vice-prefeito. Penso em contribuir com o debate buscando respeito pelas minhas decisões e respeitando as adversidades dentro e fora das quatro linhas partidárias.
Vem muita coisa pela frente e diante disso me sinto pronto e preparado para os novos desafios que a discussão proporcionar. Afinal, política não será a minha prioridade de vida, como o campo da arte e cultura. Buscarei contribuir diante das possibilidades.

Construir relações ou apontar o dedo?!

A incapacidade de se relacionar com as pessoas, em vezes, gera ansiedade, fantasias e deixam o ser humano recantando com suas alucinações.
Em minhas relações de grupo, partido, amigos, busco sempre fazer a parte que me compete com acréscimos de afazeres passando um pouco, que é pra ter sempre meu saldo. Com isso, não deixo tudo pra o outro resolver. Constato um clima agradável e energizado para os novos desafios.
Diante de tudo, quando qualquer dedão for apontado, avalie se a pontaria fez sua parte ou se tem saldo o suficiente pra demonstrar um bom extrato de trabalho. Há menos, o caminho será diferente em outras correntes, em outros barcos.
E você como tem passado os últimos dias? Tem saldo ou anda cobrando das pessoas aquilo que você deixou de fazer? Pense bem baixinho só pra você. “Paredes tem ouvido e mato tem olhos”.

Registro fotográficos das oficinas de teatro em Caraúbas/RN.











O Prazer de fazer oficinas

Há pelo menos oito meses sem estar em contato com o trabalho de oficinas, voltei no mês de agosto, com muito mais gás e disposição. Isso porque estive em processo de montagem coletiva com o espetáculo O CASACO DE URDELAES.

Durante tal, até que insisti com algumas cidades onde tivemos importantes atuações ou até mesmo onde houve interesse. O tempo me prendia e me designava pra outro caminho que não o trabalho direto com oficinas.

Enquanto estive no Escambo em Travessia, Wili Kesle iniciou o processo em Caraúbas com muito zelo, dedicação e responsabilidade. Chegando a Caraúbas, encontrei duas turmas magníficas: pela manhã crianças a tarde uma variação de idade muito boa.

Logo me veio à cabeça quando cheguei a Lucrécia, em 2009, que encontrei uma juventude guerreira e me impulsionava com as experiências vividas anteriormente em Martins e Alexandria. Voltei a brincar e a me divertir.

Esterei em Caraúbas, todas as quintas, às 08h e às 14h, na Casa de Cultura, com oficinas através do Ponto de Cultura "Cultura no Ponto".